Projeto Modelo por um Dia

O projeto “Modelo por um dia” foi uma parceria do IFSC câmpus Palhoça bilíngue com a associação Pró-CREP (Criar, Reciclar Educar e Preservar). Coordenado pela professora Marcela Drechsel, o projeto teve como objetivo dar visibilidade às mulheres que passam despercebidas no dia a dia.

A Associação Pró-CREP é um centro de triagem e destinação correta dos resíduos recicláveis, sem fins lucrativos, localizado na Praia da Pinheira, em Palhoça, Santa Catarina.

Além da separação de material reciclável, a Pró-CREP desenvolve atividades de conscientização socioambiental, brechó e oficina de mosaico.

A falta de cuidado no descarte e consequentemente o desrespeito com os catadores, atrelada a estigmatização de membros de nossa sociedade quanto a este importante trabalho acarreta muitas vezes uma vertiginosa queda na autoestima desses catadores, ocasionando muitas vezes problemas graves de saúde como diminuição da imunidade e depressão.

 

Três ações principais foram desenvolvidas no projeto:

*   oficina de fotografias de celular;

*   ensaio fotográfico com as catadoras;

*   exposições fotográficas.

A oficina de fotografia com celulares foi oferecida para as catadoras conhecerem melhor os desafios da produção de um ensaio fotográfico. Da mesma forma, buscou-se instrumentalizar essas mulheres para explorarem a fotografia de forma mais consciente em suas experiências cotidianas, seja em produções poéticas ou documentais.

Para a realização do ensaio fotográfico com as modelos por um dia, foi feito um estudo sobre as formas de retratar a figura humana, em especial a feminina, e as fotos foram planejadas visando valorizar essas mulheres. Para tanto, foram explorados elementos de composição como enquadramentos, ângulos de câmera, cores, luzes e diferentes objetos dos cenários. Foram feitos também vários encontros dos professores e estudantes do IFSC com as catadoras para conhecerem melhor cada uma, seus gostos, suas histórias, suas aspirações e para criar um ambiente de maior confiança e descontração.

As mulheres escolheram os ambientes que mais gostavam e as roupas e acessórios usados no ensaio fotográfico foram selecionados do próprio brechó da instituição em que trabalham.

A maquiagem contou com a participação voluntária da maquiadora profissional, e também professora do câmpus, Saionara Figueiredo Santos, que teve como objetivo valorizar as características físicas e o estilo pessoal de cada uma.

A gente chegava lá, elas estavam trabalhando, superagitadas e, quando começava a produção, era uma metamorfose. Eu acredito que mudou muito a vida delas. Elas redescobriram uma beleza que estava escondida, em segundo plano diante do trabalho.

Mariana Ferrador

O projeto repercutiu muito. Além das exposições fotográficas no IFSC e na Pró-Crep, o projeto Modelo por um dia foi abordado nas mídias sociais, nos jornais e TVs locais e foi inclusive tema do programa Encontro com Fátima Bernardes, em 23 de agosto de 2018. Em cada matéria, um aspecto foi destacado, tal como a autoestima das catadoras, o trabalho desenvolvido pela Pró-CREP, a força do grupo de trabalho e a invisibilidade desses profissionais.

A gente chegava lá, elas estavam trabalhando, superagitadas eFoi muito bom fazer as fotos porque realizei um sonho que tinha há muito tempo. Tudo melhorou na vida da gente.

Maria Izabel de Souza

Eu amei participar deste projeto, significou muita coisa pra mim, não tem explicação! Quando eu olho para aquelas fotos eu vejo pessoas com a autoestima mais pra cima.

Terezinha Zagunski da Silva

Pra mim está sendo muito legal, recebo elogios por onde passo pelo trabalho desenvolvido ao longo de 12 anos. Com o projeto Modelo por um dia a retribuição ou valorização pelo nosso trabalho teve maior visibilidade e respeito.

Eu sou feliz e grata em fazer parte do projeto Associação Pró-CREP (Criar, Reciclar, Educar e Preservar), porque foi aqui que aprendi as técnicas de reaproveitamento, onde vim a aprimorar a arte do Mosaico. E foi por incentivo dos integrantes da Pró-CREP que voltei a estudar e hoje estou cursando a faculdade de Gestão em Turismo, na Faculdade Municipal de Palhoça. Para mim a Pró-CREP é uma escola de educação ambiental e social, onde transforma não só o resíduo como também transforma a vida das pessoas que ali fazem parte. Sou muito grata em estar contribuindo com a evolução da comunidade onde vivo e preservando a natureza para as gerações futuras.

Maria da Costa

A exposição das fotos envolveu também os estudantes do curso superior de Tecnologia em Produção Multimídia que elaboraram o projeto gráfico dos materiais para a divulgação do evento e o planejamento do espaço de exposição.

Dos estudos apresentados, foi selecionado o projeto da equipe formada pelas estudantes Gabrielly Viegas de Freitas, Glória Maria Silveira, Luiz Scheidt e Rafaela Becker Faustine.  A identidade visual foi inspirada no delicado trabalho que elas desenvolvem e explorou a borboleta que é símbolo da Pró-CREP.

Tentamos retratar a delicadeza, a beleza das meninas e trazer um pouco de arte, que é com o que elas também trabalham, através da arte em aquarela que é uma arte simples e bonita. 

Gabrielly Viegas

Observar a beleza das fotos é inspirador! Além disso, conhecer um pouquinho desse lugar e dessas mulheres nos faz pensar sobre nossa responsabilidade na separação e destinação dos materiais recicláveis. Alguns cuidados simples tornam o trabalho dessas profissionais mais agradável e eficiente, contribuindo para minimizar um grave problema ambiental que é de todos nós.

Nenhum de nós é tão bom quanto todos nós juntos.

A execução do projeto contou com uma equipe de professores do IFSC e uma estudante bolsista do curso técnico integrado de Comunicação visual. As professoras Bianca Antonio Gomes, Edimara Lúcia Rupulo, Marcela Drechsel e a estudante Mariana Ferrador foram as responsáveis por preparar o ensaio, fotografar e tratar as fotos. A professora Daniela Almeida Moreira e a estudante Mariana Ferrador ministraram a oficina de fotografia com celulares e a professora Saionara Figueiredo Santos foi a responsável pela maquiagem.