Uni é um jogo didático e interativo. A ideia de desenvolver o jogo nasceu da proposta de desenvolver um material de apoio ao ensino das temáticas de gênero e sexualidade para o público infanto-juvenil, tanto surdo como ouvinte.  A proposta era instigante e entusiasmou a equipe.

No início pretendíamos fazer uma revista interativa, com vários assuntos ligados a esse tema, mas ao longo do projeto, e das ideias, optamos por desenvolver um jogo sobre os principais conceitos abordados nos estudos de gênero e sexualidade.

Dionei Renato Jr

Antes de desenvolver a etapa de criação, existem fases importantes que, se forem bem executadas, podem facilitar muito o trabalho, e por isso são sempre destacadas pelos autores que abordam a metodologia projetual. Tudo começa com a elaboração do briefing, em uma entrevista com o cliente, que é quem identificou um problema de design ou uma oportunidade de melhoria. Nesse encontro se busca definir, junto ao cliente, os objetivos, características desejáveis, os condicionantes do projeto e dados do público-alvo.

Além disso, será necessário especificar os requisitos que o material deverá ter e as prioridades que devem orientar o desenvolvimento do trabalho. A definição dos requisitos do projeto é uma etapa importante do processo. Em muitos projetos de design, os clientes sabem o que querem mostrar ou dizer, mas não sabem o que os usuários têm interesse em ver e não cogitam formas alternativas para a apresentação do conteúdo.

Então, pode ser que não saibam dizer quais são os requisitos do projeto. E se o projeto não for adequado, não se pode no final colocar a culpa no cliente porque ele não sabia bem o que queria. Essa é uma função do designer ou projetista multimídia, e se for bem feito, ajuda a conduzir o projeto de forma mais eficiente.

Também é muito importante definir como o resultado do trabalho será avaliado. Não basta a aprovação do cliente o esperado “gostei!”. É preciso estabelecer critérios de avaliação. Se o objetivo é resolver um problema específico, é com relação ao objetivo que o projeto precisa ser avaliado.

Parece óbvio que as necessidades, os objetivos, requisitos e critérios para aprovação do trabalho devem ser claros. Porém, muitas vezes, quando os projetos não são aprovados, é necessário voltar justamente nessa etapa de definições, gerando muito retrabalho.

Um projeto de design parte da identificação de um problema ou de uma oportunidade de melhoria. E a definição do objetivo do trabalho é resolver o problema ou realizar a melhoria.

Por exemplo:

Foi identificada uma oportunidade de melhoria no processo de ensino da temática de gênero, com a utilização de um recurso didático.

Qual é o problema? Qual é o objetivo? 

O problema é a dificuldade de alguns professores em abordar tal tema. O objetivo não é o ensino (que é o meio), e sim a aprendizagem. Para isso, temos que considerar as particularidades e interesses de cada estudante.

Para promover a aprendizagem, o material precisa despertar o interesse do usuário e gerar satisfação em aprender. É isso que precisa ser analisado para verificar o sucesso do projeto.

Os projetistas do jogo Uni nos contaram que, para criar essa ferramenta de suporte à educação de alunos surdos e ouvintes, foi feito um estudo detalhado do contexto, dos prováveis usuários, do conteúdo e de outros materiais semelhantes. 

Conforme Dionei Renato Jr., uma das principais dificuldades no desenvolvimento do projeto foi tentar abordar o tema sexualidade e gênero de uma maneira leve, buscando conceituar, não rotular. 

Primeiro pesquisamos vários blogs, vídeos e matérias de revistas sobre esse tema para captar o máximo de informações possíveis. Conversamos bastante entre o grupo, com os professores e pesquisamos muitos materiais. Com o passar do tempo fomos focando e decidindo o que seria mais importante para o público, fazendo as escolhas dos tópicos a serem abordados.

Dionei Renato Jr

Gabriel Margalho também chama a atenção para a importância das relações que se estabelecem entre os integrantes da equipe e com o cliente, e recomenda:

Para quem está trabalhando em grupo é preciso muita comunicação entre os mesmos, seguir sempre o briefing, todas as dúvidas devem ser tiradas, entrar em conexão com o cliente ajuda bastante a desenvolver melhor, e ter bastante embasamento em muitas pesquisas do assunto que você está abordando, não ficar preso somente naquilo que sabe e tem conhecimento, mas também abrir a cabeça para aprender mais.

Dionei Renato Jr

A partir do briefing e do estudo feito, o grupo decidiu montar um jogo de perguntas sobre os conceitos a seguir.

SEXO BIOLÓGICO – determinado pelo órgão genital: homem; mulher; intersexual.

IDENTIDADE DE GÊNERO – refere-se à como a pessoa se identifica com o gênero que lhe foi atribuído: cisgênero (pessoa que se identifica com o gênero que lhe foi atribuído) ou transgênero (pessoa que não se identifica com o gênero que lhe foi atribuído); homem cisgênero; mulher cisgênero; homem transgênero; mulher transgênero; agênero; gênero fluído.

ORIENTAÇÃO SEXUAL: refere-se à atração afetivossexual por outra pessoa de algum gênero: heterossexualidade; homossexualidade; bissexualidade; pansexualidade e assexualidade.

E foram determinados os seguintes requisitos para o material:

– Criar um personagem que gere empatia.

– Utilizar animações.

– Desenvolver vídeos educacionais sobre as temáticas utilizando Libras e português.

– Definir desafios que os usuários devem resolver para avançar no jogo.

Para promover maior vínculo entre o material didático e o usuário, os projetistas resolveram criar um personagem animado que percorre todas as fases do jogo, conduzindo o usuário. 

De início o nome do jogo seria ”Vale” porém, decidimos abortar pois seria um nome representando o espaço de todos, então decidimos por ”Uni” já que se refere a um alguém, independente de quem seja.

Gabriel Margalho

Mas isso já faz parte da etapa de criação.

O resultado do trabalho foi um jogo que possui como narrativa de fundo a história de Uni, um unicórnio mágico agênero confuso com questões de gênero em sua jornada de autoconhecimento. O usuário entra nessa jornada para ajudar o pequeno Uni a superar as fases de conflito e atravessar o vale para encontrar seus amigos.

Em cada uma dessas fases são apresentados vídeos educativos, conduzindo o usuário a responder uma sequência de perguntas sobre as temáticas abordadas. Conforme o usuário acerta as questões, mais Uni se aproxima do Vale que deseja.

Após responder todas as questões corretamente e garantir que o Uni complete seu trajeto, o usuário ainda pode continuar interagindo na plataforma por meio de outros conteúdos disponibilizados.

Você pode acessar o jogo no link: 

Boa diversão! 

O Jogo Uni foi desenvolvido por Artur Simon, Dionei Renato Jr., Gabriel Flores, Gabriel Margalho e Thayani Costa, com orientação do Professor Bruno Panerai Velloso.