REDs bilíngues:

critérios de avaliação

Os recursos educacionais digitais (REDs) são as mídias digitais desenvolvidas com propósitos instrucionais, cujo objetivo é facilitar ou desenvolver algum processo de aprendizagem. Essas mídias podem ser de diferentes formatos, como uma imagem, um texto, um vídeo, uma animação, um infográfico, podem ainda ser multimídia e interativas. A tese Um modelo para avaliação do design de Recursos Educacionais Digitais Bilíngues (Libras/Português), de Laíse Miolo de Moraes, mostra que, segundo a literatura, os recursos digitais e o ambiente interativo de aprendizagem podem contribuir de forma eficaz com a aprendizagem. Porém, pensando nos alunos com diferentes capacidades, esses recursos podem ser potencializadores ou barreiras de acessibilidade. A tese estuda o caso dos surdos considerando que o uso da Libras e da linguagem visual são peças fundamentais para que os recursos educacionais facilitem o aprendizado e valorizem sua cultura e identidade.

Ainda que nos dias de hoje sejam criados REDs para estudantes surdos, são escassas as pesquisas acerca de como avaliar os materiais para publicações em repositórios de recursos educacionais e para que professores e alunos tenham informações úteis para selecionar os recursos. Para fazer uma avaliação de um material bilíngue, é necessário utilizar critérios diferentes daqueles aplicados em avaliações de objetos digitais de aprendizagem em português, para estudantes ouvintes. Diante disso, o objetivo da pesquisa foi desenvolver um modelo para avaliar o design de recursos educacionais digitais bilíngues (Libras/Português). O trabalho foi organizado nas seguintes etapas:

Inicialmente, foi feita a revisão de literatura que apontou os principais elementos relacionados à avaliação de REDs. O estudo teórico serviu de embasamento para a elaboração de uma entrevista que realizada com profissionais atuantes na produção de recursos educacionais digitais bilíngues (Libras/português).

A partir daí, foram criadas as categorias e os critérios iniciais para avaliar REDs bilíngues. Para verificar a validade dos critérios estabelecidos, utilizou-se uma técnica com questionários direcionados aos pesquisadores e profissionais da área de educação de surdos e de produção de recursos educacionais bilíngues.

Após esse procedimento, 32 critérios foram validados e distribuídos em categorias, as quais configuram o modelo para avaliação de REDs Bilíngues (Libras/Português).

MODELO PARA AVALIAÇÃO DE REDs BILÍNGUES

O resultado do trabalho é a proposição de um modelo para a avaliação de recursos educacionais bilíngues que já estejam prontos. O modelo foi organizado em cinco categorias: Contexto Pedagógico, Cultura Surda, Tradução e Interpretação, Mídias Digitais e Design da Interface. Para cada categoria, foram definidos os critérios de avaliação. Foram criadas perguntas orientadoras por critério, o que ajuda na reflexão.

O modelo é adaptável, a análise pode começar por qualquer uma das categorias e os critérios podem ser aplicados ou não, dependendo do recurso que será avaliado e dos objetivos da avaliação.

Em Contexto Pedagógico avalia-se a adequação do recurso educacional aos objetivos pedagógicos e às características cognitivas e emocionais do usuário. Os critérios observam a proposta pedagógica, confiabilidade e qualidade do recurso. Observa-se também se está adequado à mídia usada, se é atrativo e se retém a atenção sem sobrecarregar o usuário. Ou seja, se o recurso educacional oportuniza o melhor uso e consequente aprendizado do usuário.

A categoria Cultura Surda avalia questões relacionadas ao uso da Libras e do Português escrito, como o uso de legendas, especialmente quando ocorre a datilologia ou soletração manual. Observa, igualmente, a valorização da cultura visual, uso de exemplos do cotidiano surdo, apresentação de exemplos antes dos conceitos e cuidados para que muitas informações visuais não se sobreponham.

A categoria Tradução e Interpretação avalia a qualidade da tradução, observando a consistência da língua de sinais, utilização de glossários e da datilologia e a Interpretação, observando a relação do sinalizador com elementos visuais, fluência e ritmo.

A categoria Mídias Digitais refere-se à qualidade e adequação dos elementos das Mídias Estáticas (texto, tipografia, tabelas, gráficos, imagens, ilustrações, infográficos e ícones), Mídias Dinâmicas (vídeos, animações, áudio e videografismos) e das Mídias Interativas (jogos, hipervídeos e sites) que incluem analisar a facilidade de interação e feedback.

A categoria Design da Interface analisa a organização visual e os aspectos de usabilidade. Os critérios incluem a avaliação da agradabilidade da interface, hierarquização das informações, composição (uso de cores, contrastes, alinhamentos). No que se refere à usabilidade, é observada a facilidade de interação com a interface e as opções de acessibilidade.

O modelo contempla 32 critérios de avaliação, que são explicados e exemplificados no checklist de avaliação proposto. Podem ser utilizados na íntegra ou parcialmente, de acordo com o contexto de avaliação. Ainda, conforme o avanço da tecnologia e dos recursos disponíveis nos REDs, novos critérios podem ser adicionados.

Para apoiar a realização da avaliação e a aplicação dos critérios, foi desenvolvido um checklist. O checklist é composto pelos critérios de avaliação, divididos nas suas categorias e seguidos por questões e exemplos que auxiliam a avaliação.

Para responder o checklist, você deve verificar se o recurso que está sendo avaliado se adequa ou não ao critério, ou se ele não se aplica a questão.

O Modelo possui uma versão interativa e em Libras:

O modelo desenvolvido, com os parâmetros para a avaliação de REDs bilíngues, contribui na seleção de recursos, contribui com o desenvolvimento de um padrão de qualidade para REDs bilíngues, pode contribuir com a geração de requisitos de projeto de REDs por designers e equipes; e ainda, pode contribuir na curadoria de recursos para portais e repositórios.

Laíse de Moraes

A pesquisa realizada dá ênfase na importância da área do Design no contexto da produção e avaliação de recursos educacionais digitais. Diante da complexidade envolvida ao se conceber interfaces com línguas de modalidades distintas, como Libras e Português, o estudo colabora com a ampliação do corpo teórico do design e para o desenvolvimento de interfaces bilíngues e mídias digitais acessíveis ao público surdo, contribuindo para aprofundar e aprimorar a qualidade de aprendizagem.