Microempreendedores oferecem à sociedade produtos e serviços diversificados, que contribuem para a vitalidade e variedade do mercado. Muitos deles enfrentam desafios em divulgar adequadamente o valor de suas ofertas, promover visibilidade e manter presença digital direcionada ao público-alvo.
Diante da importância da troca de saberes e relação dialógica entre a universidade e a sociedade, o curso superior de Tecnologia em Produção Multimídia – IFSC Campus Palhoça Bilíngue oferece em sua estrutura curricular atividades de extensão que buscam contribuir com o desenvolvimento de iniciativas de microempreendedores do entorno. Nas atividades, acadêmicas e acadêmicos têm a oportunidade de desenvolver habilidades e competências fundamentais para a formação profissional e pessoal, com a devida orientação e acompanhamento de docentes.
Dessa forma, os projetos de extensão voltados para microempreendedores não apenas contribuem para o desenvolvimento econômico, mas também para o desenvolvimento de discentes em suas atuações reais como produtores multimídia. Isso, por sua vez, desempenha um papel importante na promoção da sustentabilidade em diversas dimensões: econômica, social, ambiental e cultural.
As equipes de discentes participantes no primeiro ciclo de oferta do novo currículo, no segundo semestre do ano de 2023, demonstraram compromisso e alto desempenho nas atividades de extensão. O principal objetivo do ciclo foi a criação e publicação de blog multimídia para clientes reais, com produção de conteúdo atrativo e relevante, o que envolveu diferentes etapas de uma metodologia projetual multimídia.

A equipe desenvolvedora do blog da Arrojo Construções foi conceitualmente arrojada no decorrer do projeto, demonstrando envolvimento com as dores e as necessidades do empreendedor, espírito de equipe, ousadia, criatividade e compromisso com a entrega do produto digital. O empreendedor não tinha canais digitais e precisou de todo o aconselhamento, estrategismo e implementações por parte da equipe de acadêmicos do Campus Palhoça Bilíngue. A Equipe desenvolveu inclusive a marca, criou posicionamento, comunicação visual, pesquisou e desenvolveu conteúdos relevantes ao setor.

Amanda Amabili, Julia Prudencio, Petterson Silveira, e Rafaela Borba. Fonte: https://construcoesarrojo.wixsite.com/arrojo-constru–es
Projeto de identidade visual Queijadinha Paulista. DENISE DEMICIANO DA SILVA

No blog do advogado Lucas Luciano, a equipe desenvolveu um design de estilo minimalista e sofisticado. A ênfase no nome do advogado compõe a parte central da identidade visual, uma vez que o profissional é a própria marca. Utilizaram cores sóbrias, fontes serifadas, visual limpo e organizado, a fim de transmitir seriedade e profissionalismo. No relato de experiência, membros da equipe descreveram o processo de aprendizagem trilhado, por meio de pesquisas e leituras sobre o segmento e sobre o nicho ocupado pelo empreendedor.

Daiany Santos, João Paulo Kuhn, e Rafaella Zanchet. Fonte: https://joaopaulokuhn128.wixsite.com/lucas-luciano

Um projeto de cunho social foi abordado por uma das equipes, que criou o blog para a comunidade indígena Conexão Itaty. O blog informa quais os projetos desenvolvidos em prol de crianças, jovens, mulheres, educação, cultura e geração de renda por meio de artesanato e desenvolvimento de talentos dos membros da comunidade. A iniciativa da equipe corrobora a visão de Oliveira (2022) de que a extensão deve levar a universidade a se tornar um “efetivo instrumento de mudança social em direção à justiça, à solidariedade e à democracia”.

Thayna Campos, e Vitor Adair de Souza. Fonte: https://conexaoitaty.mystrikingly.com/

O protagonismo discente foi exercido pelas pessoas participantes de diferentes maneiras. Uma das iniciativas foi desenvolver o blog do Centro Acadêmico de Produção Multimídia (Caprom), uma vez que membros da Equipe tinham envolvimento direto com o Centro Acadêmico e viram a oportunidade de aplicar conhecimentos em prol da comunidade do Campus. No blog, explicam para que serve um centro acadêmico, abordam a importância da participação estudantil, descrevem as formas de conseguir bolsas e auxílios, explicitam o que faz um produtor multimídia e as oportunidades de trabalho, divulgam editais e outras notícias.

Anna Carolina Rodrigues, Elizandra Furtado, Gael da Rosa, Giullia Nery, e Maria Izabelle Silva. Fonte: https://capromphb.carrd.co

Já o blog da Sandra Doces oferece uma experiência degustativa com os olhos. Apostam no marketing sensorial para atrair a atenção e despertar o desejo de experimentar os doces da Sandra. O copywriting – que é a arte de escrever textos persuasivos e convidativos à ação – reforça o apelo, por meio de chamadas no catálogo, como: “Vermelho Aveludado: Descubra o Mundo Sedutor do Bolo Vulcão Red Velvet!”.

Maciel Schlosser Júnior, e Karina Oliveira. Fonte: https://sandradoces2121.wixsite.com/sandra-doces

O blog da Kateliê Mimos e Feltros apresenta em sua página principal um carrossel das artes feitas em feltro pela empreendedora. O blog oferece movimento, apelos visuais, testimoniais, call to action (CTA) – ou seja, chamada à ação – e interações de leitores por meio de comentários. Por meio de entrevistas com a empreendedora, a Equipe conseguiu captar e explicitar a paixão da empreendedora pelo artesanato em feltro.

Andressa Zytkuewisz, Gabriel Bossardi, Sara Gonçalves, e Thawany Moura. Fonte: https://katelie1blog.wixsite.com/katelie

O empreendedorismo de estudantes também foi valorizado por uma das equipes, que decidiu incentivar a participante Larissa na divulgação de seus “amigurumis”. A equipe vivenciou a prática de ter envolvimento direto com o empreendimento, exercitou a habilidade de entrevistar e se deixar entrevistar, compartilhar emoções e sentimentos e explicitá-los em conceitos. Desenvolveram posicionamento, marca, tom de voz, paleta de cores e conteúdo.

Larissa Candido, Gabriel Mendes, e Mariana Stefenon. Fonte: https://larigurumi.wordpress.com/

Outro empreendimento que mereceu a atenção de uma das equipes foi a 4Fun Eventos, empresa do segmento de aluguel de equipamentos de alta tecnologia para festas e eventos sociais ou empresariais. A Equipe adotou uma estética noturna e sofisticada, com paleta de cores dominada pelo preto e contrastes de cores que ajudam a transmitir uma atmosfera “noir”, bem como estética cinematográfica e sensação de glamour.

Caroline Fudihara, Letícia Franco, e Ana LiceAguiar. Fonte: https://funeventos36.wixsite.com/4fun

Outro blog criado como atividade de extensão foi o da pequena loja virtual Golden Shop. Adotaram estética moderna e vibrante, com uma paleta de cores predominantemente composta por preto, branco e amarelo. A Equipe apostou no SEO – acrônimo para o termo em inglês que pode ser traduzido como Otimização para Mecanismos de Busca – por meio de conteúdo útil e capaz de construir autoridade e credibilidade, ter melhor visibilidade nos mecanismos de busca, atrair tráfego qualificado e manter usuários engajados.

Rafael Marques, e Vitor Abrahao. Fonte: https://golden-shop.webnode.page/

Para alavancar a divulgação da Favorita Doces e Biscoitos por meio do blog, a dupla de desenvolvedoras apostou no marketing de oportunidade, transmitindo a ideia de presença em momentos comemorativos. Esse tipo de marketing é também conhecido como marketing de momento, e promove conexões com as vivências dos clientes.

Maria Eduarda Paulo, e Bruna Primo. Fonte: https://princesinhasdoifsc.wixsite.com/meusite

Há outro blog que oferece recursos multimídia que possibilita acessibilidade para pessoas surdas, por meio de conteúdo em Libras – Linguagem Brasileira de Sinais – e integração de vídeos de outras mídias como o YouTube: o blog da Handtoon. Foi desenvolvido por cinco discentes surdos e um ouvinte, com o acompanhamento de intérpretes. Os discentes participantes são: Julia Lopes, Leila Sena, Nícolas Silva, Suzana Frota, Vinicius Krieger, e Wallyson Roberto.

Todas as equipes participantes da unidade curricular de atividades de extensão seguiram as etapas da metodologia da pesquisa tecnológica. A sequência lógica empregada foi compreensão do problema específico do microempreendedor selecionado; desenvolvimento da estrutura analítica do projeto; prototipagem e escolha da plataforma digital; testes, acompanhamentos e correções levantadas junto ao microempreendedor; bem como relatoria do projeto.
As atividades coordenadas pelo Campus Palhoça Bilingue e o protagonismo discente durante as atividades de extensão atenderam ao tripé fundamental do Marco Regulatório Legal Nacional da Extensão, a saber: Indissociabilidade entre Ensino-Pesquisa-Extensão; Formação do Estudante; e Transformação Social.
Os resultados demonstram a importância da proximidade entre universidade e sociedade, uma vez que o projeto promoveu aprendizado mútuo e contribuiu para o desenvolvimento tanto acadêmico quanto empresarial na comunidade, por meio do fortalecimento da presença digital, e aplicação de saberes de tecnólogos em produção multimídia.

Por: Micheline krause

REFERÊNCIAS

OLIVEIRA, Andrea. Extensão universitária como práxis dialógica: o olhar das instituições comunitárias de educação superior brasileiras. Curitiba, CRV, 2022.

Parecer CNE/CES nº 608/2018, aprovado em 3 de outubro de 2018 – Diretrizes para as Políticas de Extensão da Educação Superior Brasileira. PARECER HOMOLOGADO. Portaria n° 1.350, publicada no D.O.U. de 17/12/2018